CENTRO DE REFERÊNCIA: APÓS TRÊS CIRURGIAS DE HIPOPLASIA DA CAVIDADE ESQUERDA, CORAÇÃO DE VALENTINA BATE FORTE PELA EQUIPE DA PERINATAL

Ana Paula Ximenes descobriu aos sete meses de gestação que seu bebê apresentava hipoplasia da cavidade esquerda após fazer o ultrassom morfológico, seguido do ecocardiograma fetal. Sem conhecimento sobre a grave patologia, ela recorreu à Associação de Assistência à Criança Cardiopata Pequenos Corações, uma entidade sem fins lucrativos que auxilia famílias de crianças com cardiopatia congênita. Lá, foi orientada a procurar a Perinatal, pois é um dos raros hospitais no Brasil que realizam a Cirurgia de Norwood.

Cardiopatia congênita: um em cada 100 bebês nasce com problemas no coração

A malformação do coração é responsável por quase 40% dos óbitos por anomalia congênita em bebês com menos de um ano. No Brasil, a cardiopatia atinge um em cada 100 recém-nascidos. A cirurgia para correção é extremamente delicada e exige médicos altamente especializados e equipamentos de ponta, procedimento que ainda não é amplamente realizado no Brasil.

Cirurgia cardíaca em bebês. Da complexidade das intervenções ao contato com a família

A cardiopatia congênita pode ser detectada ainda no útero materno. O diagnóstico precoce oferece aos pais a oportunidade de compreender sobre a patologia e se preparar para uma possível cirurgia, caso seja necessário. De acordo com a Dra. Sandra Pereira, coordenadora de cirurgia cardíaca da Perinatal, existem mais de 40 tipos de malformações no coração, e o trabalho de uma equipe médica, começa muito antes de uma intervenção propriamente dita.

Em Laranjeiras, gestante testa positivo para COVID-19 em procedimento de retirada do balão de hérnia diafragmática

Na 26ª semana de gestação, a fisioterapeuta, Lidiane Sagawe, deu entrada na Perinatal para realização de um procedimento intrauterino. Tratava-se da cirurgia de hérnia diafragmática congênita. No seu caso, o balão foi inserido para corrigir a malformação, diagnosticada como "muito grave", uma vez que o fígado de seu bebê estava localizado dentro do tórax.

Gestante com quadro grave de Covid-19 se recupera e dá à luz a bebê saudável na Perinatal Barra

Na 26ª semana de gestação, a fisioterapeuta, Lidiane Sagawe, deu entrada na Perinatal para realização de um procedimento intrauterino. Tratava-se da cirurgia fetal para hérnia diafragmática congênita. No seu caso, o balão foi inserido para auxiliar no desenvolvimento pulmonar e melhora os resultados neonatais, uma vez que fora diagnosticada como "muito grave", pois o fígado de seu bebê estava localizado dentro do tórax.

O PAPEL DAS ENFERMEIRAS OBSTÉTRICAS NO TRABALHO DE PARTO

Presença fundamental na assistência ao parto, as enfermeiras obstétricas atuam oferecendo suporte às gestantes durante todo tempo. Elas também são, e foram, parte importante na propagação do termo “parto humanizado”, que, de acordo com a Amanda Corrêa, enfermeira obstétrica da Perinatal, nada mais é que o respeito pelo momento da mulher e a sua individualidade.... Continuar Lendo →

Acima ↑