Coletores menstruais: médico esclarece as principais dúvidas sobre o uso correto do “copinho”

Ainda é um tabu, mas a escolha do tipo de absorvente é algo que acompanha a mulher desde a primeira menstruação. As discussões sobre os prós e os contras de cada método são debatidas a exaustão por especialistas e mulheres há décadas, e quem desponta como novo “queridinho” é o coletor menstrual. Criado em 1930, ele só começou a ser assunto nas depois que representantes do movimento feminista enxergaram nele praticidade e empoderamento. No Brasil, os preços variam R$ 85 e R$ 155 e podem ser encontrados nas farmácias ou em sites especializados. 

Seguindo as campanhas de preocupação com o meio ambiente e de combate a produção de mais resíduos, o coletor promete proteção íntima e preocupação com a causa ecológica. Mas o que é um coletor menstrual? Será que qualquer mulher pode usar? Como ele funciona? O Dr. Diogo Rosa, um dos coordenadores do Centro de Cirurgia Ginecológica da Perinatal, explica um pouco sobre as diferenças e benefícios. 

O que é?

O coletor menstrual é um “copinho” de silicone com uma haste, que é colocado na vagina e onde o sangue da menstruação se deposita. De acordo com o Dr. Diogo, ele é um corpo estranho que é introduzido na vagina e, por isso, é preciso alguns cuidados para ele não cause nenhum tipo de alteração.

 De quanto em quanto tempo deve ser esvaziado?

“O ideal é que ele seja esvaziado em média a cada seis horas e, no máximo, após 12 horas, para evitar que bactérias e fungos possam se proliferar. É preciso lavar o coletor corretamente a cada vez que é retirado e entre os ciclos menstruais”, contou o médico. 

Como higienizar?
“É simples. Basta lavar com água fria e sabão neutro. A cada ciclo, o ideal é limpar com água fervente”. 

Qual formato e tamanho são mais adequados?

“É preciso pesquisar sobre aquela que mais se adapta ao corpo e rotina de cada uma. E se o sucesso que ele vem fazendo se deve ao fato de ser prático e reutilizável, é preciso de algumas dicas para colocá-lo”. 

Qual a forma correta de utilizá-lo?

“A mulher deve dobrá-lo e introduzi-lo na vagina, de forma que não entre ar, porque é o vácuo que o deixa preso. Feito isso, ela pode fazer um movimento rotativo para garantir que ele ficou ajustado. Mal colocado, o coletor pode provocar algumas dores, desconfortos e até mesmo vazar”, explicou o Dr. Rosa. 

Toda mulher pode usar o coletor menstrual?

Mulheres de todas as idades podem utilizar o coletor, mas existem algumas ressalvas: mães que acabaram de parir seus bebês devem aguardar a liberação do seu médico para voltar a utilizar o “copinho”. Contudo, vale ressaltar que, no período de amamentação, existe uma atrofia vaginal que pode gerar um incômodo maior para introdução do coletor. Pacientes que passaram por cirurgias na região pélvica, devem aguardar a cicatrização completa da região. 

Um alerta importante que o Dr. Diogo Rosa faz é sobre boatos tanto positivos quanto negativos que escutamos sobre estes coletores. “Ainda não existe nenhuma comprovação científica que o uso de coletor pode prevenir cólicas. E que em hipótese nenhuma, pode prevenir doenças sexualmente transmissíveis, já que o copinho não impede o contato com a vagina”, alerta. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: