Redes Sociais para médicos: como usar a divulgação a favor da Saúde

Dicas de o que fazer e o que evitar na hora de gerar conteúdo

Na era das redes sociais, cada indivíduo é um criador de conteúdo em potencial, basta ter um smartphone à mão. No entanto, é preciso ter planejamento e, sobretudo, ética ao comunicar-se com o público. Para os profissionais de saúde, as redes sociais ainda podem ser um universo incerto, mas é possível conquistar diversos benefícios de plataformas como Instagram, Facebook e Youtube.

 – Muitos médicos criticam a internet. Há o clássico caso de paciente que chega no consultório desesperado porque buscou sintomas no Google e achou que estava com algo gravíssimo. Por isso, mais do que nunca, os médicos devem construir uma relação de confiança com seus pacientes. E as redes sociais são um bom canal para isso – explica a ginecologista e obstetra Dra. Isabella Proença,  que é um case de sucesso no Instagram – Se bem usadas, podem nos ajudar muito profissionalmente.

Dra. Isabella começou a investir em conteúdo digital através de seu negócio, o Centro Integrado Bella, um espaço que realiza atividades específicas para gestantes e bebês. Para criar seu planejamento e estratégia, ela conta com uma agência de marketing digital e assessoria de imprensa, o que é um diferencial. 

– Para mim que tenho uma empresa, é um excelente meio de divulgação, mas tem que saber o que postar e quando postar. Faço entrevistas, live, stories, tudo relacionado à minha vida profissional. Não abordo assuntos polêmicos como política e religião. Na área de saúde, o cuidado deve ser redobrado com a ética e a qualidade das informações. Na Perinatal, as pessoas comentam: ‘lá vem a Dra. Isabella, toda digital’ – brinca.

Algumas dicas para médicos que desejam investir em conteúdo para redes sociais:

  1. Defina o objetivo do seu perfil: o que deseja comunicar e para quem.
  2. Planeje o conteúdo: quais serão os temas abordados e quando serão postados. Crie um calendário.
  3. Não faça propaganda de produtos médicos. “Fazer alusão à marcas é proibido pelo CRM e já vi muita gente se dar mal por isso”, explica Dra. Isabella. Existe um manual disponibilizado pelo Conselho Federal de Medicina que trata dos principais pontos a serem respeitados nas postagens. Leia mais aqui: https://portal.cfm.org.br/publicidademedica/arquivos/cfm1974_11.pdf.
  4. Independente do tom da sua comunicação, passe uma postura profissional. “Fale de saúde de maneira idônea, um médico deve sempre transmitir sua credibilidade e segurança aos pacientes”, recomenda Dra. Isabella. 
  5. É um diferencial ter uma agência de marketing ou assessoria de imprensa para desenvolver o trabalho de divulgação da sua rede social. “Eu comecei a investir em redes sociais pois tenho um espaço comercial. Não foi para atrair pacientes, pois isso foi feito ao longo da minha carreira, no boca a boca. Para este fim, faz toda a diferença ter uma agência por trás”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: